Se eu morrer amanhã

Amanhã viajo. Uma semana fora. Toda vez que faço uma viagem mais longa, dessas que tenho que passar mais de três dias fora de casa, tenho a impressão de que não vou mais voltar. Até hoje, como vocês podem supor, nada aconteceu (a tecnologia google não chegou ao pós-vida ainda). Mas sempre tenho essa coisa de antes de viajar, deixar tudo pronto, não deixar nada pendente, adiantar as coisas. Como se eu não voltasse mais.

Isso é uma coisa que sempre me acontece, por isso, se eu morrer em algum desastre de avião, por favor, não falem que o autor deste blog teve uma visão à la Premonição ou o que quer que seja.

Mas voltando ao assunto, viajo amanhã. E de acordo com essa lógica torta que eu tenho, hoje então seria o meu último dia por aqui. E fiquei pensando, perguntando pra mim mesmo: o que você faria no seu último dia?

Hoje não foi um dia nada especial, foi um domingo mais ou menos normal. Acordei mais tarde, como de costume aos domingos. Comi granola com leite no café da manhã, coisa que faço quase todos os dias. Entrei na internet, fiquei navegando e vendo meus itens no Google Reader, agendei uns posts (ah sim, se eu morrer amanhã, nos meus outros blogs vão ter vários dias de posts ainda!), enfim, fiquei matando o tempo no micro.

Fui almoçar tarde, nenhuma comida em especial. Depois fui no cinema. Assisti o filme O Homem do Futuro. Excelente filme, um dos melhores que já vi. Uma bem resolvida mistura de De Volta Para o Futuro e Efeito Borboleta (dois outros filmes que tenho em alta estima). Apesar da sessão ter muitos grupinhos de adolescentes, foi bem tranquila. Aliado ao fato de eu estar sentado meio longe desses grupos, o filme conseguiu chamar a atenção e calar a boca da molecada.


Saí da sala do cinema e não como não estava com vontade de ficar perambulando pelo Shopping, fui embora. No caminho, comecei a pensar sobre talvez esse ser o último dia da minha vida atual. Aí resolvi me fazer um agrado e passei no mercado pra comprar um Haagen-Dazs e outros quitutes. Afinal, se o avião cair ou outra coisa acontecer, pensei, pelo menos não fiquei na vontade por um último Haagen-Dazs.

Assim, cheguei em casa, coloquei pra passar no micro um filme que eu tinha baixado (e que se serve de desculpa, não foi lançado nos cinemas aqui) e fui abrir meu precioso (Golum feelings) potinho de sorvete. E que desgraça, sem querer eu peguei o sabor errado (em vez do meu favorito Chocolate Midnight Cookies, peguei o meio sem graça Cookies & Cream).

Aí, estava eu aqui pensando... Se esse fosse o meu último dia por aqui, teria sido um dia muito do chato. E que terminou com um sorvete errado, ainda por cima...

6 Response to "Se eu morrer amanhã"

  1. Então,podemos partir da premissa que o último não é o melhor,o final nunca será melhor do que o começo..ou ainda o que acontece entre ou primeiro e o último.Beijo grande.

    há...porque não consigo te seguir?

    Andarilho says:

    Mas tá seguindo.

    Murilunk says:

    Se o último é o melhor, talvez não tenha sido o último.
    Será que você está recebendo essa mensagem no além vida?
    Enfim.

    Gostei do blog.
    Abraço.

    Andarilho says:

    Não, quem morreu, aparentemente, foi só este blog. Mas como zumbi (talvez) um dia ele volta.

    Debby says:

    rsr
    OI adorei o seu blog..
    E com certeza esse não foi o ultimo dia da sua vida... ele < o ultimo > sempre vem de surpresa.. sem aviso-prévio, hora marcada enfim.. sem nada que tenha ele no presságio..
    Mas será sempre um dia como outro qualquer, mas podemos aprender a variar sempre né?
    E fazer de cada dia como se fosse o ultimo.. ai sim... eu iria morrer feliz !!! rsrsrs
    Bjs
    Debby ) e ...
    Estou na trilhaaaa!

Postar um comentário

Powered by Blogger